Abertas inscrições para Encontro Secovi do Mercado Imobiliário de Piracicaba e Região

Angelo_Frias_Neto-2014

 

Estão abertas as inscrições para o Encontro Secovi do Mercado Imobiliário de Piracicaba e Região, que acontecerá no dia 7 de maio, das 19h às 21h, na Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba). Haverá palestra com Joaquim Ribeiro, presidente da Fenaci (Federação Nacional dos Corretores de Imóveis).

O tema será As novas relações entre imobiliária e corretores após a lei do corretor associado.

O evento é voltado para empresários de incorporadoras, construtoras e imobiliárias, autoridades governamentais da região, dirigentes de entidades de classe e da mídia da região, profissionais do setor imobiliário e demais interessados.

O objetivo é conhecer detalhes da lei do corretor associado (Lei 13.097/2014) e suas implicações no mercado imobiliário.

As vagas são limitadas. Informações podem ser obtidas pelos telefones (19) 3252-8233 / 3252- 8505 e as inscrições pelo site campinas@secovi.com.br.

A Acipi fica na rua do Rosário, 700, Centro. O evento será coordenado por Ângelo Frias Neto (foto), conselheiro representante de Piracicaba na Regional do Secovi em Campinas e presidente da Acipi.

Fonte: http://migre.me/pfwje
(Jornal de Piracicaba, 30 de março de 2015)
Publicado em Imobiliária, Rede Secovi, SECOVI | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Os bairros mais cobiçados da cidade

JPB280315-005P.indd

 

Jardim Europa, São Dimas, Nova Piracicaba, Bairro dos Alemães e Cidade Jardim são os bairros mais procurados para morar em Piracicaba. Nessas localidades, podem ser encontrados imóveis que valem de R$ 350 mil até R$ 4 milhões.

À pedido do Jornal de Piracicaba, o levantamento foi feito pelo diretor regional do Secovi (Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo), Angelo Frias Neto.

Segundo ele, os cinco bairros – Jardim Europa, São Dimas, Nova Piracicaba, Bairro dos Alemães e Cidade Jardim – tornaram-se locais estritamente residenciais. “Há 15 anos esses bairros passaram a ser mais procurados para moradia, porque são residenciais e oferecem serviços nas proximidades. O comércio é permitido em poucas ruas desses bairros, fazendo com que eles se tornassem boas opções para moradia”, relatou.

De acordo com Frias Neto, à exceção do Nova Piracicaba, todos os outros são bairros antigos, da década de 50. Mesmo sendo mais “jovem”, o Nova Piracicaba surgiu na década de 70 e teve sua ocupação encerrada no início dos anos 2.000. “O Nova Piracicaba, entre os cinco bairros, é o mais distante e o que tem mais oferta de imóveis”, disse.

VALORIZADOS - Sem dúvidas, a localização e a predominância de imóveis residenciais valorizam os cinco imóveis citados. “Os imóveis podem custar de R$ 350 mil a R$ 4 milhões e podem ser encontradas residências das mais simples até as mais sofisticadas”, informou. Segundo Frias Neto, os imóveis mais antigos, localizados em terrenos menores, podem custar R$ 350 mil. E, em muitos casos, precisam de uma reforma. “No Nova Piracicaba, tem terrenos de 360 a 400 metros quadrados. No Jardim Europa e Cidade Jardim, de 400 metros quadrados. No São Dimas e Bairro dos Alemães têm vários tamanhos. E são poucos imóveis novos”, relatou.

No Bairros dos Alemães e no São Dimas também há a opção de moradias verticais. “Nos outros bairros não podem ser construídos prédios. No São Dimas e no Bairro dos Alemães foram desapropriados imóveis antigos para a construção de prédios”, disse. Frias Neto lembra que, apesar dos cinco bairros serem muito procurados para morar, os condomínios fechados também têm preferência.

Texto: Stefanie Archilli
Foto: Nilo Belotto e M. Germano/JP
*Matéria publicada no Jornal de Piracicaba, dia 28 de março de 2015.
Publicado em Economia Piracicaba, Mercado imobiliário Piracicaba | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Sempre há clientes interessados em comprar e vender imóveis

29-03-2015 ClassPB Domingo 001 a 016 - Pag(1 a 16)2903.qxd

 

Corretora da Frias Neto Consultoria de Imóveis, Cristiane Dallóca Palermo, 36, trabalha com a premissa de que há sempre clientes interessados em comprar e vender. “O mercado em Piracicaba está bom e existe sempre demanda por imóveis”, afirmou.

Cristiane abandonou uma quase carreira na Psicologia – ela desistiu do curso no 6º semestre e formou-se em Processos Gerenciais – para dedicar-se a área de vendas. “Entrei na corretagem, em 2003, pelo fascínio na área comercial. Fazia vendas de terceiros e me apaixonei de imediato pela profissão”, disse a corretora de vendas de imóveis prontos (terceiros) da Frias Neto.

Cristiane revelou que sempre teve muita curiosidade pela profissão de corretor de imóveis. “Meu incentivo foi quando fiz um curso de Designer de Interiores e adquiri conhecimento em imóveis”, informou.

Os primeiros meses na corretagem foram de muitos treinamentos, estudo e preparação para trabalhar no mercado imobiliário. “Para trabalhar na área de vendas de imóveis é fundamental conhecer o mercado, as vantagens e desvantagens dos imóveis disponíveis e saber entender a necessidade do cliente. Essa profissão é tão encantadora e cativante que jamais pensei em desistir”, afirmou.

Para a corretora, a principal dificuldade enfrentada na profissão é manter o equilíbrio em épocas de mercado menos aquecidos e instáveis”.

Já os benefícios, segundo ela, é manter uma rica fonte de conhecimento. “Capacitar-se no mercado imobiliário é ganho certo. Não significa apenas entender de imóveis e de técnicas de vendas, mas especialmente, entender de pessoas, economia, cultura e até um pouco de arquitetura e decoração. Portanto, não se pode desprezar nenhuma fonte de conhecimento”, relatou.

PERSONALIZADO - Na opinião de Cristiane, para aperfeiçoar o trabalho de um corretor é preciso oferecer um tratamento personalizado para cada cliente.

“Saber ouvir é fundamental, não há qualquer chance de ser um corretor personalizado e diferenciado sem um profundo conhecimento do espaço que você ocupa. Outro ponto alvo é capacitar-se constantemente, estar muito bem informado e atualizado e sempre buscar pela inovação”, afirmou.

Texto: Stefanie Archilli
Foto: Isabela Borghese/JP
*Matéria publicada no Jornal de Piracicaba, dia 29 de março de 2015.
Publicado em Mercado imobiliário Piracicaba | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

Potencial imobiliário gera desenvolvimento

JPB280315-002P.indd

 

Na 37ª colocação de melhor cidade brasileira para investimento em imóveis, Piracicaba mostra um alto potencial para o desenvolvimento imobiliário. Segundo o economista e professor da Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba), Francisco Crocomo, com essa colocação, Piracicaba pode atrair ainda mais investimentos.

“A posição da cidade em diversos indicadores tanto no Estado de São Paulo, como no Brasil – a cidade é uma das maiores exportadoras do Brasil, chegou a ser a sexta maior da nação – atraem investimentos”, relatou Crocomo.

O estudo desenvolvido pela consultoria Prospectiva Inteligência Imobiliária, noticiado no Jornal de Piracicaba, analisou a renda da população, o déficit imobiliário, a geração e distribuição de riquezas, a densidade demográfica e a quantidade de pessoas em domicílio quitado, pois são potenciais compradores com perfil de investidor.

“Essa colocação de Piracicaba não me surpreende, haja vista que, desde 2013, estamos atravessando um período de franco crescimento sócio-econômico na região. Com a instalação de grandes indústrias, Piracicaba vivenciou um afluxo maior de pessoas, por conta da geração de empregos na região, o que favoreceu também um aumento na faixa salarial dos habitantes. Dessa forma, a boa colocação da cidade no ranking de investimentos em imóveis é uma consequência quase natural desse cenário”, afirmou José Carlos Masson, delegado regional do Creci (Conselho Regional de Corretores de Imóveis) de Piracicaba.

No estudo também foram levantados o número de empresas atuantes no município, a taxa de urbanização, o nível de instrução dos habitantes e o IDH-M (Índice de Desenvolvimento Humano dos Municípios).

“No Estado, Piracicaba foi a 13ª colocada no estudo. Vários fatores contribuíram para esse cenário: IDH bom, taxa de urbanização alta, esgoto tratado, faixa salarial alta, além das empresas. A vinda da Hyundai e de seus fornecedores, a Raízen inaugurou a planta do etanol segunda geração, o anúncio de um novo shopping (Mirante Shopping), a vinda da Mercedes-Benz para Iracemápolis (a 18 km de Piracicaba) e a instalação na cidade do maior laboratório da Bioagri”, relatou Angelo Frias Neto, diretor regional do Secovi (Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo).

Na opinião do economista, a dinâmica e solidez da economia da cidade chama a atenção de empresas, que buscam um local para se instalarem. “Normalmente grandes empresas tanto no setor de transformação industrial, como no setor de comércio e serviços buscam segurança em seus investimentos, tanto para contar com a qualificação da mão de obra e infraestrutura oferecida pelo município, como a importância do mercado consumidor do seu produto. Considere-se aqui tanto o mercado local, como também a facilidade para atingir outros mercados”, informou.

Crocomo destaca também a alta empregabilidade na cidade: a mão de obra empregada formalmente passou de cerca de 30% da população em idade para trabalho, em 1996, para 50% em 2014. “A renda média de Piracicaba está em patamar maior da região e do Estado de São Paulo. O município conta com invejável capacidade para formação e qualificação de recursos humanos”, disse.

INVESTIMENTOS - Piracicaba vive um “boom” de investimentos no mercado imobiliário. Nos últimos anos, a cidade teve inúmeros lançamentos de empreendimentos em todas as regiões. “Até 10 anos atrás não se lançava quase nada. Esses novos empreendimentos atendem um déficit habitacional existente na cidade e um público formado por compradores na faixa dos 25 aos 30 anos, que não era tão presente antigamente”, afirmou Frias Neto.

Outro tipo de público fomenta a demanda por imóveis: pessoas que deixaram a capital para morar e trabalhar no interior. “Esse êxodo capital-interior existe. Muitas pessoas optam por morar no interior, montar o seu negócio aqui ou as grandes empresas contratam mão de obra qualificada de fora e esses profissionais acabam se mudando para a cidade”, relatou.

Crocomo lembra que o setor imobiliário é fundamental para a economia de uma cidade, pois propicia oportunidades para emprego em toda a sua cadeia. “A construção de um imóvel mobiliza uma infinidade de atividades, desde a confecção de projetos, que envolvem engenheiros em suas diversas funções na área civil, elétrica, hidráulica, segurança, arquitetura, dentre outras”, afirmou.

Texto: Stefanie Archilli
Foto: Nilo Belotto/JP
*Matéria publicada no Jornal de Piracicaba, dia 28 de março de 2015.
Publicado em Economia Piracicaba | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 comentário

Na Frias Neto, a confiança nunca saiu de casa.

JPB280315-003P.indd

 

Confiança é um valor que nasce, cresce e amadurece com o tempo. Não o tempo determinado pelas horas, mas aquele em que a gente vivencia a lealdade, a competência e a crença nas pessoas e empresas que estão sempre reafirmando a segurança que temos nelas. É dessa forma que a Frias Neto vem se relacionando com seus clientes desde sua fundação. Cada projeto e cada imóvel comercializado é uma oportunidade para somar ainda mais confiança.

Publicado em Frias Neto Consultoria de Imóveis | Marcado com , , , , , , , , , , , | 1 comentário

‘Setor imobiliário é um porto seguro’

JPB280315-006P.indd

 

O desempenho do mercado imobiliário é influenciado por diversos fatores macroeconômicos, como o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto), a renda per capita, taxa de juros e crescimento da população. Na opinião do diretor presidente da Frias Neto Consultoria de Imóveis, Angelo Frias Neto, os imóveis ainda se mantêm como um bom investimento, não importando se o período é de estagnação ou crescimento.

Frias Neto disse que por ser um bem físico, palpável, visível e durável, o imóvel não corre o risco de sofrer alterações ou congelamentos como outros tipos de investimentos. “Em tempos de instabilidade, o setor imobiliário se torna um porto seguro”, afirmou.

Especialistas do setor apontam que em 2015 será um ano bom para fechar negócio. Para Frias Neto, essa avaliação está atrelada ao fato do mercado estar com menos demanda, abrindo mais espaço para negociação, tanto para imóveis novos quanto para usados. “Se a economia ou o mercado têm dúvidas, a Frias Neto continua desafiando e vencendo todas elas há mais de 25 anos. Nosso trabalho vai além da estrutura física ou das mais de 5.000 ofertas de imóveis”, relatou.

Segundo o empresário, a Frias Neto investe, prioritariamente, em capital humano, preparando os colaboradores para atender as necessidades de cada cliente, de cada família, seja para investimento ou para uso próprio.

“As pessoas continuam casando, separando, saindo de casa para morar sozinhas, buscando casas maiores, comprando imóveis. A demanda potencial é enorme, há financiamento barato, farto e facilitado. Só em 2014, o financiamento imobiliário atingiu a marca recorde de 9,7% do PIB”, disse.

Frias Neto também informou que a Abecip (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança), entidade que apresenta os agentes financeiros privados, estima que as operações de crédito imobiliário devem crescer 5% em 2015.

Texto: Stefanie Archilli
Foto: Divulgação
*Matéria publicada no Jornal de Piracicaba, dia 28 de março de 2015.
Publicado em Angelo Frias Neto, Economia Piracicaba | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , | 1 comentário

Villa Bela Vista será lançado no bairro Reserva Jequitibá após parceria

27-03-2015 ClassPB 001 a 008 - Pag(1 a 8)2703.qxd

 

Após o sucesso de vendas na primeira e segunda fase do Villa D’Áquila, a parceria entre Cipasa, Cyrela Urbanismo e Aguassanta DI está de volta a Piracicaba no Villa Bela Vista. O empreendimento será lançado em breve no bairro Reserva Jequitibá e oferece qualidade de vida e segurança aos futuros moradores.

As três empresas trazem em seu histórico experiência no mercado imobiliário, especialmente urbanismo. “A Cipasa atua no mercado de loteamentos há 24 anos e possui em seu portfólio mais de 200 projetos, entre lançados e em desenvolvimento. Em nossas parcerias buscamos fortalecer valores e entregar um empreendimento de excelência urbanística para os clientes”, relatou Pedro Lodovici, presidente da Cipasa.

A Cyrela Urbanismo é a marca que, desde 2006, desenvolve os loteamentos do Grupo Cyrela, com conceito de lazer exclusivo, qualidade construtiva e integração com o verde que surpreendem. “Todos s detalhes são bem pensados para valorizar as características naturais de cada área. É exatamente o que o Villa Bela Vista  proporciona”, afirmou Mercelo Puntel, diretor de desenvolvimento urbano da Cyrela.

Para fechar a parceria e trazer experiência com sua forte atuação no interior do Brasil, a Aguassanta DI, que atua em Piracicaba desde 2008 no desenvolvimento do Reserva Jequitibá, um bairro completo e planejado, onde fica o Villa Bela Vista. “Acreditamos muito nesse produto; com certeza será mais um lançamento de sucesso no bairro Reserva Jequitibá”, disse Murilo de Araújo e Almeida Filho, diretor da Aguassanta DI.

Foto: Divulgação
*Matéria publicada no Jornal de Piracicaba, dia 27 de março de 2015.
Publicado em Economia Piracicaba, Investimento imobiliário Pìracicaba | Marcado com , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário